Majel Barrett, a voz do computador da Frota Estelar em Star Trek, gravou uma biblioteca inteira de sons fonéticos antes de morrer, o que permitiu que sua voz fosse usada como computador para as gerações futuras.

O falecido Majel Barrett ainda pode dar voz ao computador em Star Trek: Discovery

Quando Majel Barrett morreu em 2008, ela levou consigo a distinção de ser a única pessoa a aparecer em todas as séries de TV de Star Trek, seja na tela como personagens como a enfermeira Christine Chapel ou a mal-humorada embaixadora Lwaxana Troi, ou como a voz suave do sistema de computador instalado em cada nave da Federação. Agora, parece que Barrett - a viúva do criador de Star Trek Gene Roddenberry - pode estender sua seqüência de seis shows para um sétimo.

No início desta semana, a conta da família Roddenberry no Twitter anunciou que a voz de Barrett foi gravada foneticamente antes de sua morte e que a família - incluindo seu filho, Eugene Roddenberry Jr., produtor executivo de Star Trek: Discovery da CBS - estava trabalhando para sintetizar para potencial ... Continue lendo (leitura de 2 minutos)

15 pensamentos sobre “Majel Barrett, a voz do computador da Frota Estelar em Star Trek, gravou uma biblioteca inteira de sons fonéticos antes de morrer, o que permitiu que sua voz fosse usada como computador para as gerações futuras”.

  1. inkyrail

    As ferrovias têm detectores de defeitos nos trens - dispositivos eletrônicos que podem detectar rodas quentes, rolamentos quentes, coisas se arrastando etc. - e alertam a tripulação do trem sobre esses problemas para que o condutor possa corrigi-los. De qualquer forma, na Union Pacific, vários desses detectores usam a voz de Barrett para fazer esses anúncios de rádio.

  2. difras

    Ela é a única atriz a participar de todas as encarnações da série Star Trek, incluindo o piloto original. Foi primeira oficial do piloto e Enfermeira Chapel na série original, além de ser a voz do computador nas demais. Ela realmente era a 'primeira-dama de Star Trek'!

  3. demon_duke

    Por que ela não é concorrente da Siri / Alexa?

  4. jizzbasket

    No entanto, agora eles nem usam a voz dela. Não, desde logo depois que ela morreu, eu acho. Que vergonha para eles, ela era a voz perfeita do computador.

  5. Oudeis16

    Ela também era a atriz de Lwaxana Troi, que notoriamente tendia a “brigar” com o computador. Então ela estava literalmente discutindo consigo mesma.

  6. Acysbib

    Algumas pessoas não sabem que ela foi casada com Gene Roddenberry, criador de Star Trek.

    Enquanto estava vivo, Majel estava em (ou pelo menos uma parte de) cada episódio.

    Tê-la aparecendo na tela como Lwaxanna Troi em Deep Space Nine foi incrível.

  7. Commie_EntSniper

    Podemos iniciar um movimento para que esta biblioteca seja lançada em domínio público. Estou totalmente bem com os desenvolvedores que usam isso como a voz do computador. Quer.

    \ #FreeBarrettsVoice

  8. senha do administrador_

    Não estamos longe de ser capazes de sintetizar uma narração de qualquer ator a partir de clipes de seu discurso.

    Eu disse isso a um agente de locução em uma sessão de perguntas e respostas, perguntando como atores desconhecidos serão capazes de competir por um trabalho de locução quando o preço do talento estrela cair. Riram de mim.

    editar: Eu sei que a tecnologia já está aqui, mas o aplicativo ainda não está lá para substituir completamente a narração

  9. LordBowler423

    Sempre me divertia quando L'waxanna perguntava alguma coisa ao computador. Ela está falando sozinha. Lol

  10. capt-chris

    É uma pena que a CBS / Paramount não usou sua voz depois da Voyager. Parece um desperdício para mim.

  11. el_tinkerer

    Sinceramente, gostaria de poder mudar minha voz de Alexa para a dela.

  12. Lyle A. Austin

    Primeira Dama de Star Trek? Absolutamente! Afinal, ela interpretou “Número Um” no piloto de Star Trek, que mais tarde foi lançado como o episódio de duas partes “Menagerie”.

  13. Ken Weiner

    Se a voz dela estivesse disponível para Alexa, eu compraria uma então.

Deixe um comentário